terça-feira, 29 de janeiro de 2019

VERMELHO NOVO – FUNCIONÁRIOS LOTAM A CÂMARA CONTRA PROJETO DA ADMINISTRAÇÃO.

A reunião extraordinária  aconteceu nesta segunda 28/01

De acordo com alguns funcionários  o projeto, se aprovado, passará de 8 horas diárias para  12 por 36 horas ,fato este que parece não esta agradando . Depois de ler todas indicações e pareceres o projeto foi colocado para apreciação e ser votado, mais isto não aconteceu  devido alguns vereadores colocarem seu ponto de vista em relação ao projeto, e o primeiro a falar foi e vereador 
Geraldo Moreira que disse não ver urgência no projeto, e se o mesmo fosse colocado em votação, votaria contra, pois seria arriscado um funcionário da saúde trabalhar 12 horas por dia, seria um grande sacrifício, o que poderia acarretar vários problemas tanto para o funcionário quanto ao paciente, disse ainda que salário que um motoristas ganha é muito pouco ( uma merreca ) para que haja grandes alterações .
A vereadora Maria Aparecida também se declarou contra,  devido o fato dos funcionários não terem sido comunicados, é em um outro momento disse, se o objetivo é economizar, não a necessidade de se criar um cargo comissionado para creche , cargo este geraria um gasto de mais de 2 mil reais mensais para o município disse isto citando um outro projeto esta para ser votado que a criação de mais um cargo na prefeitura.
Na sequência os vereadores Sebastião do rosário , Celso LopesJosé Perazio, Carlos Simão e o presidente da câmara José domingos ( Preto ) declararam também ser contra o projeto e a favor dos funcionários somando o total 7 votos contra o projeto.
O Vereador Jesus Ferreira colocou uma emenda e pediu visto no projeto para um estudo mais detalhado e pediu uma atenção maior aos produtores rurais.


O vereador Paulo Henrique o único a favor  inicial mente, disse em sua fala que não estava contra os funcionários, e sim a favor do município, que vem passando por um grave crise, devido a falta de repasse do governo estadual , disse ainda que não votaria sobre pressão de ninguém mas que não era o caso, mais pretende pedir um adiamento. Ao final Paulo Henrique questionou o fato da mesa diretora  não colocar o projeto que visava o reajuste salarial dos funcionários da câmara e vereadores, e isto estava acontecendo devido a câmara esta lotada, foi ai que vereador
Celso Lopes  respondeu que não é um reajuste e sim o aumento dado pelo governo,  que o próprio não estava na  pauta da reunião, não concordando  o vereador Paulo Henrique se retirou  segundos antes do termino da reunião com uma sonora vaia dos funcionários .
Obs - devido ao pedido de visto realizado pelo vereador Jesus Ferreira o projeto não foi votado .







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

DEPUTADO PROFESSOR IRINEU ( PSL ) RECEBE COMITIVA DE VERMELHO NOVO Nascido na região, comunidade (córrego grande ) o então deputado e...